Implemented by TechnoServe

A COPAZA

ESTA COOPERATIVA DE ÂMBITO REGIONAL, TEM A SUA SEDE NA LOCALIDADE DE MAGIGE/DISTRITO DO GURUÉ

A COPAZA/Cooperativa de Produtores da Alta Zambézia teve os seus estatutos publicados no Boletim da República de 19.Maio.2014 – III Série, nr. 40, na base dos quais se define que “...é uma pessoa colectiva de direito privado, com fins lucrativos, dotada de personalidade jurídica, autonomia administrativa, financeira e patrimonial...”.   Esta cooperativa de âmbito regional, tem a sua sede na localidade de Magige/distrito do Gurué, província da Zambézia (artigo 2º, ponto 1), podendo construir ou participar em sociedades ligadas a cadeias de valor das principais culturas praticadas na Zambézia (artigo 2º, ponto 3).  Os seus principais órgãos são a Assembleia Geral, uma Direcção e um Conselho Fiscal, todos eleitos por mandatos de 3 anos. 

Actualmente a COPAZA tem 33 membros associados, com jóias pagas, havendo, ainda mais dois associados em processo de admissão.  Inicialmente foi constituída uma Comissão Instaladora no início de 2014, mas após a existência formal em BR e a realização de eleições próprias, tem como actual Presidente da Direcção o senhor Armando Catxava, agricultor associado e um dos seus fundadores. A TechnoServe Moçambique tem o estatuto de membro benemérito, também com jóia paga.

A COPAZA

Foi criada por iniciativa de alguns dos agricultores beneficiários do projecto financiado pela Reino dos Países Baixos desde finais de 2012, gerido pela TechnoServe Moçambique através da sua equipa de Programa Agrícola. O surgimento da COPAZA resulta da vontade dos agricultores de passarem a ter uma organização comum para protecção e promoção dos seus interesses.  

Decorridas já duas campanhas agrícolas – 14/15 e 15/16 -, desde a sua criação (COPAZA), tem havido progressos, embora a lista de desafios seja grande, exigindo um contínuo aprofundar da unidade interna dos seus membros, a sua constante elevação profissional e essencialmente, cada vez maior e melhor a capacitação em gestão e aspectos comerciais.  Na campanha agrícola 15/16, o conjunto de agricultores da COPAZA geraram produções e serviços agrícolas que totalizaram mais de 48 Milhões de Mt, equivalente a cerca de $627 mil USD, sendo 58% proveniente de produção própria (de semente de soja, de grãos e de hortícolas), e 42% da venda de serviços ao sector familiar nas suas zonas de vizinhança no distrito do Gurué (semente, inoculantes, lavoura e debulha mecanizada e transporte de curta distância), com impacto em cerca de 1.700 pequenos agricultores familiares. O valor médio de produção e serviços gerados por cada agricultor membro da COPAZA nessa campanha 15/16 foi de 1.270.000 Mt, o equivalente na altura a cerca de 23.700 Usd por agricultor,  o que representa um rácio bastante positivo e demonstrador do crescimento verificado.

Os agricultores membros da COPAZA são detentores individuais de equipamentos agrícolas modernos, com um valor actual da ordem do equivalente a 2,35 Milhões Usd, traduzidos em 32 tractores de rodas e respectivas alfaias, 19 debulhadoras, 32 atrelados agrícolas, sendo ainda que 10 deles têm esquemas de regadio instalados numa área total em redor dos 160 hectares.  As áreas cultivadas de produção própria (multiplicação de semente e produção de grãos/ hortícolas) na campanha agrícola 15/16 foram de cerca de 1.000 hectares e a debulha própria de mais de 14.000 sacos de grãos (>700 ton), enquanto os serviços de mecanização alugados ao sector familiar totalizaram 1.350 hectares lavrados, e debulha vendida para mais de 10.000 sacos de grãos (>500 ton). A semente vendida nessas campanhas pelos agricultores da COPAZA ao sector familiar assistido, permitiu que estes semeassem cerca de 2.370 ha de soja com material melhorado, assim como a venda de inoculante para cerca de 2.500 ha cultivados de soja.

O desafio central da COPAZA para os próximos anos é a consolidação da sua organização interna, em especial nos aspectos comerciais e de gestão contabilístico-financeira, assim como de fazer com que os seus membros agricultores assumam de facto o espírito cooperativista, obviamente numa base produtiva e comercial, cabendo uma atenção especial à produção de sementes e venda de serviços, geradores de receitas e difusão de tecnologia. Importante atenção deve ser prestada à formação constante dos seus membros, não apenas nos aspectos técnicos agrícolas, mas também no crescimento de conhecimentos mínimos de gestão dos seus negócios. O papel da Technoserve continuará a ser o de apoiar todos estas vertentes, para crescimento e fortalecimento da COPAZA e dos seus agricultores membros. 

Em Setembro de 2015, iniciou-se a construção da nova Unidade de Beneficiamento de Sementes em Magige (a 30 km do Gurué), onde a COPAZA se associou numa joint-venture denominada SBS-Sociedade de Beneficiamento de Sementes a uma empresa privada de capitais Moçambicanos/SDAP-Sociedade de Desenvolvimento Agro-Pecuário. Na constituição dessa sociedade de capitais mistos, a COPAZA co-participou em 20% com os equipamentos importados do Brasil no valor de 324 mil USD CIF Quelimane, os quais foram doados pelo projecto/fundos da Holanda, enquanto o parceiro maioritário SDAP detém 80% da sociedade através de investimentos realizados como a construção e outras infraestruturas (PT, etc.), os equipamentos móveis (viaturas, fork-lift, etc.). O investimento total realizado na SBS ronda o equivalente a 1,56 M.Usd, co-participado pela SDAP e pela COPAZA nas proporções antes referidas.