Implemented by TechnoServe

indicadores de expectativa

O conceito de planificação da campanha não assenta em “metas”, mas sim em indicadores de expectativa, i.e. dados que pensamos poderem ser alcançados nesta nova campanha 16/17 tendo em conta: 

 

os níveis de cultivo anteriormente alcançados, em especial nas últimas campanhas;

o impacto do mercado no estímulo aos agricultores, em especial resultante dos bons preços praticados na campanha anterior;

e alguma previsão (ainda que frágil) das perspectivas/prognóstico das condições climáticas esperadas para a nova campanha.

Assim, prevê-se um bom crescimento a nível nacional da produção de soja na campanha 16/17, i.e. o envolvimento de cerca sde 22.000 agricultores (+9% face ao ano anterior) com um cultivo possível de 32.000 ha (+14% face ao ano anterior) e uma produção potencial de 42.500-43.000 ton (+20% que no ano anterior). No referente às outras culturas, também se espera aumentos da produção.

Esses níveis de crescimento expectáveis assentam na perspectiva duma melhoria do rácio de 1,47 ha/agricultor de soja (+5% do que no ano anterior) e dum rendimento unitário médio de 1,34 ton/ha de soja(+6% do que no ano anterior), resultantes do aumento das áreas mecanizadas e dum aumento percentual de áreas com uso de sementes melhoradas e de melhores técnicas de cultivo (maior % de uso de inoculante, sachas mais intensas, etc.). Nas restantes culturas também se esperam que esses dois rácios melhorem, por razões idênticas.

Obviamente que factores imponderáveis como a regularidade e a intensidade das chuvas, assim como da situação de instabilidade político-militar sentida em algumas regiões, poderão causar impacto negativo nos indicadores apontados, embora o ambiente do ponto de vista de mercado, em especial dos preços praticados e do aumento da procura destes produtos, sejam factores de incentivo para os agricultores.

 

 

A NÍVEL DOS AGRICULTORES DA COPAZA ESPERA-SE QUE SE MANTENHA UM CLARO AUMENTO DAS ÁREAS DE CULTIVO DE SOJA

A nível dos agricultores da COPAZA espera-se que se mantenha um claro aumento das áreas de cultivo de soja, i.e. em produção própria o alcance mais de 1.500 ha mecanizados (+50% que no ano anterior) com um aumento esperado dos rendimentos unitários que se poderá traduzir numa produção ligeiramente superior a 2.000 ton. de soja nesse tipo de agricultores (+70% do que no ano anterior), pelo maior uso de sementes certificadas e melhoria nas técnicas agrícolas. Também de referir que todos esses agricultores/membros da COPAZA aumentarão o cultivo de outros grãos, como o milho, outros feijões, hortícolas, em especial.

No caso particular da produção/multiplicação de semente, este conjunto de agricultores planearam multiplicar 385 ha de semente de soja (5 variedades) e 100 ha de outros cultivos, como o feijão buere (3 variedades), gergelim (2 variedades) e feijão manteiga (1 variedade).