Implemented by TechnoServe

 

Globalmente, a TechnoServe celebra 50 anos, ao longo dos quais tem vindo a apoiar vários beneficiários com soluções empresariais para a pobreza, com o seu primeiro programa em Gana em 1968. Este ano também marca o 20º aniversário da TechnoServe em Moçambique, que começou em 1998 em Nampula. Hoje, Moçambique é um dos maiores e mais antigos escritórios da TechnoServe, actualmente com um portfólio de dezenas de projectos, em todo o país, nas áreas de empreendedorismo e desenvolvimento de indústrias agrícolas. Historicamente, a TechnoServe em Moçambique é conhecida pelo seu trabalho no desenvolvimento das cadeias de valor de castanha de caju, avicultura e soja, embora também seja conhecida pelo contributo nas áreas do eco-turismo, sistemas agro-florestais e produção de sementes.

Ao longo dos anos, a TechnoServe construiu fortes relações com os actores dos sectores público e privado em Moçambique e tem trabalhado ao lado destes parceiros para desenvolver modelos de negócios inclusivos para um crescimento sustentável e redução da pobreza. Por meio destes modelos, a TechnoServe visa criar e apoiar indústrias comerciais competitivas e sustentáveis que geram oportunidades para produtores e fornecedores rurais, para além das novas oportunidades de emprego. A TechnoServe trabalha com parceiros corporativos para alavancar e promover investimentos em sectores-chave e construir cadeias de fornecimento locais, bem como com parceiros do sector público para desenvolver capacidade de regular e promover essas indústrias em crescimento.

 

O Projecto de Multiplicação de Sementes para Fortalecimento dos Pequenos Agricultores Comerciais na Alta Zambézia (PMSFPAC), é um projecto desenhado e gerido pela TechnoServe Moçambique que tem vindo a ser financiado pela Embaixada do Reino dos Países Baixos, desde a sua 1ª fase decorrida de Novembro de 2012 a Outubro de 2015. Encontra-se actualmente, desde Março de 2016, na sua 2ª fase, que irá decorrer até Janeiro de 2019.

 

O objectivo central do projecto era capacitar vários pequenos agricultores comerciais na região da Alta Zambézia para que se tornassem multiplicadores de sementes e prestadores de serviços mecanizados. A TechnoServe ajudou esses pequenos agricultores comerciais a acessar equipamentos agrícolas mecanizados no valor de US $ 2,35 milhões, incluindo tratores, debulhadores, sistemas de irrigação e transporte de curta distância. A TechnoServe concedeu aos agricultores uma subvenção de 50% do valor total; 10% do valor total vieram dos 33 pequenos agricultores comerciais e 40% vieram de empréstimos bancários comerciais de 5 anos. Esses equipamentos têm um potencial anual de lavoura mecanizada de pelo menos 5.000 ha, de debulha de 100 mils acos (5.000 ton) e de rega (apenas em 10 PACs) de 160 ha.